Bruna Longo

Professora Expressão Corporal

Formada pelo Teatro Escola Célia Helena em 1999 e Mestre em Movement Studies pela Royal Central School of Speech and Drama – University of London, Reino Unido, 2010. Foi membro da Cia. da Revista, de São Paulo, de 2010 a 2016, tendo participado dos espetáculos: Um Dez Cem Mil Inimigos do Povo, de Cassio Pires sobre texto de Henrik Ibsen (2016); Ópera do Malandro, de Chico Buarque de Hollanda (2014/15). Kabarett (2012-14); Cabeça de Papelão (2012-16), Prêmio de Melhor Atriz no Festival de Teatro de Taubaté (2013); Cada Qual no Seu Barril, dramaturgia corporal de Bruna Longo e Daniela Flor (2011-2017). Indicada como melhor atriz ao prêmio FEMSA de Teatro Infantil e Jovem; e Carnavalha (2011), de Bruna Longo. Todos com direção de Kleber Montanheiro. Colaborou com a companhia dinamarquesa Odin Teatret dirigida por Eugenio Barba, como atriz, de 2006 a 2010, tendo trabalhado nos espetáculos: The Marriage of Medea (2008) e Ur-Hamlet (2006 e 2009), ambos com direção de Eugenio Barba, e traduzido o livro “Rastros - Treinamento e História de Uma Atriz do Odin Teatret”, de Roberta Carreri, Editora Perspectiva, 2011 (italiano para português). Alguns dos trabalhos recentes como diretora de movimento foram: Nos trilhos abertos de um leste migrante, direção: João Junior (2017); Vocês que me habitam, direção: Erica Montanheiro (2017); Roupa Suja, de César Ferrario sobre contos de Marcelino Freire. Direção: João Junior (2017); Os Dois e Aquele Muro, de Ed Anderson. Direção: Francisco Medeiros (2016); Navio Fantasma – Holandês Voador, de Paulo Rogério Lopes. Direção: Kleber Montanheiro (2015); King Lear, de William Shakespeare. Direção: Catherine Alexander. Londres, Reino Unido (2010); Epsom Downs, de Howard Brenton. Direção: Pete Harris. Guildford, Reino Unido (2010)

Bruna Longo.png